Defesa

As operações da área de Defesa estão, atualmente, subdivididas em duas categorias:

PRÉ-EMBARQUE

As operações de Pré-Embarque são avaliadas com vistas a cobrir emissões de Garantias Interbancárias de Performance BondBid Bond e Advanced Payment Bond.

Neste contexto, os recursos do Fundo de Garantia à Exportação (FGE) podem ser utilizados em operações com SCE para a cobertura de garantias prestadas por instituições financeiras contra riscos de obrigações contratuais sob a forma de garantia de execução, garantia de reembolso de adiantamento de recursos e garantia de termos e condições de oferta. Estas garantias poderão ser prestadas em operações de bens e serviços para as indústrias do setor de defesa.

Desta forma, verifica-se a classificação de risco do exportador, de acordo com as escalas de risco das Agências Independentes de Classificação de Risco, ou modelagem interna adotada pela ABGF, associando-se ao exportador uma probabilidade da não performance do cronograma de eventos estabelecido pelo contrato comercial assinado entre as partes e coberto pelo Certificado de Garantia (CG).

PÓS-EMBARQUE

As operações de Pós-embarque seguem os padrões dos demais riscos cobertos das operações de médio e longo prazo, adicionando-se à natureza do risco, a possibilidade de aplicação de um percentual de cobertura de até 100% contra riscos políticos e extraordinários. A avaliação do risco de crédito das operações recai sobre aspectos políticos e soberanos do importador. As operações são caracterizadas por exportações financiadas com prazos de pagamentos superiores a 2 anos, podendo conceber a necessidade de uma estruturação de garantias de mitigação do risco das operações. Em geral, esses projetos estão relacionados à exportação de bens e serviços ou a contratos com características específicas.

A avaliação de risco dos projetos e o seu respectivo preço da cobertura estão diretamente associados a uma série de variáveis que estão alinhadas com as melhores práticas das demais agências de crédito à exportação.

As coberturas de SCE se destinam à aviação militar, veículos de combate, tanques, navios de guerra, lanchas patrulha, helicópteros, mísseis e componentes, munições, radares, serviços e pacotes logísticos.